07Abr, 2014

Brasileiro, professor da universidade de Edimburgo fala sobre agricultura brasil


Produtor europeu tem medo do agricultor brasileiro, diz professor de universidade escocesa
Brasileiro Antônio Ioris, da Universidade de Edimburgo, conta que o ‘lobby agrícola” na Europa é muito forte. “Para você ter ideia da magnitude da coisa, até a Rainha Elizabeth e o Príncipe Charles recebem subsídios.”

Ronaldo Luiz

O produtor rural europeu tem medo de competir com o agricultor brasileiro, afirma o professor do Departamento de Geociências da Universidade de Edimburgo (Escócia), o brasileiro Antônio Ioris. Gaúcho de Passo Fundo (RS), Ioris é graduado em Engenharia Agronômica. No final da década de 90, ele foi estudar na Europa, e acabou ficando por lá, chegando ao posto de professor universitário numa das mais renomadas universidades do velho continente.
Recentemente, Ioris passou um mês no Brasil desenvolvendo – por meio de intercâmbio do Programa Ciência Sem Fronteiras – uma pesquisa sobre a importância do agro para a economia brasileira. Em sua passagem – que se encerrou no último dia 01º -, ele visitou fazendas, institutos de pesquisa, agroindústrias, e entidades, com o objetivo de colher informações para o seu trabalho. No dia de sua despedida, ele bateu um papo exclusivo com o Sou Agro.
Em primeiro lugar, Ioris reforçou o que é amplamente sabido. “O produtor europeu precisa de subsídios governamentais para se manter competitivo.” Segundo o professor, o ‘lobby agrícola” é muito forte junto ao Poder Público. “Para você ter ideia da magnitude da coisa, até a Rainha Elizabeth e o Príncipe Charles recebem subsídios.”
De acordo com Ioris, se por um lado o agricultor brasileiro é respeito por ser um “adversário competente e competitivo”, o agro tupiniquim ainda é visto por um viés negativo relacionado a desmatamento e trabalho escravo, por exemplo. “Há muita desinformação, mitos, que são divulgados por ONGs”, diz ele, acrescentando que para combater isso é preciso mais comunicação do agro brasileiro na Europa.
Segundo o professor, a Europa é uma sociedade já na era “pós-industrial”, que já desmatou tudo o que podia, e que está ancorada hoje no segmento de serviços. “Então, para eles falarem e pregarem proteção ao meio ambiente é uma coisa mais palatável, porque as grandes fábricas poluidoras eles já ‘exportaram’.” Entretanto, pontua Ioris, a preocupação ambiental do europeu é mais discurso do que fato. “No dia a dia, o consumidor não demonstra estar muito preocupado com isso.”
Fonte: LUIZ, Ronaldo. Produtor europeu tem medo do agricultor brasileiro, diz professor de universidade escocesa. Sou Agro. Acesso em 07 de abril de 2014. disponível em: http://souagro.com.br/produtor-europeu-tem-medo-do-agricultor-brasileiro-diz-professor-de-universidade-escocesa/

Fonte: http://souagro.com.br/produtor-europeu-tem-medo-do-agricultor-brasileiro-diz-professor-de-universidade-escocesa/ 

Endereço

Avenida das Posses, 120
Bairro: Campos de Holambra
Paranapanema - São Paulo
aspipp@aspipp.com.br
FONE 14 | 3769.1788

Horário de Atendimento

Segunda a Sexta das:
07:30 – 12:00 / 13:30 as 17:00