22Out, 2015
Cenário agrícola na crise

Cenário agrícola na crise

Liberação de crédito agrícola está atrasada
De acordo com a SNA (Sociedade Nacional de Agricultura), há atraso nas contratações do crédito rural para custeio, comercialização e investimento da safra 2015/16. segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o montante desse financiamento soma R$ 40 bilhões entre os meses de julho e setembro deste ano.
Essa quantia representa apenas 21% dos R$ 187,7 bilhões anunciados no Plano Agrícola e Pecuário (PAP) para o atual ciclo agrícola. Muitos produtores rurais até conseguiram assinar o contrato de financiamento, mas o dinheiro não entrou ainda em suas contas ou tiveram seus limites reprovados pelas instituições financeiras.
“Este atraso é preocupante porque, além da avaliação de crédito aplicada pelos operadores do SNCR (Sistema Nacional de Cadastro Rural) estar muito mais restritiva, no diz respeito às garantias e até na exigência de comprovação de hedging, os valores não se elevaram na mesma proporção do aumento do custo de produção”, analisa o diretor da Sociedade Nacional de Agricultura Fernando Pimentel.
De acordo com Pimentel, produtores com elevado percentual de arrendamento estão tendo dificuldades de aprovar o crédito: “Até os produtores de rating melhor (nota que as agências internacionais de classificação de risco de crédito atribuem a um emissor) estão observando atrasos na liberação e muitos receberam aprovação em setembro, muito próximo do período de plantio”, comenta Pimentel.
Em sua opinião, “vamos ver algumas safras com certos problemas, com redução drástica das áreas de culturas de custeio muito elevado, a exemplo do algodão, e muitos casos em que o produtor terá de baixar o nível de tecnologia, por causa do custeio limitado”.
Fonte: GOTTEMS, Leonardo. Portal Agrolink. A liberação do crédito agrícola está atrasada. Acesso em 20/10/2015 as 11h14. Disponível em: http://www.agrolink.com.br/noticias/NoticiaDetalhe.aspx?codNoticia=224238

Mudança no PIS/Cofins vai aumentar custos para produtores rurais

Mudanças no Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) podem prejudicar o agronegócio brasileiro. A afirmação é da Andav (Associação de Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários), que esteve reunida em Brasília-DF com o Ministério da Fazenda e outras entidades do agronegócio brasileiro. 
“A colocação da ANDAV foi a de registrar a importância dos distribuidores de insumos agrícolas em levar ao homem do campo meios de financiamento da produção nacional. É importante a manutenção do atual PIS/Cofins porque acreditamos que, se houver mudanças, poderão acarretar em aumento de custo para os produtores e em consequência, para o consumidor final”, analisa Diogo Mazotini, diretor jurídico da ANDAV.
Um Projeto de Lei está será encaminhado pela Secretaria da Receita Federal nas próximas semanas. 
Fonte: Portal Agrolink. Mudança no PIS/Cofins vai aumentar custos para produtores rurais. Acesso em 20/10/2015 as 11h10. Disponível em: http://www.agrolink.com.br/noticias/NoticiaDetalhe.aspx?codNoticia=224239

Endereço

Avenida das Posses, 120
Bairro: Campos de Holambra
Paranapanema - São Paulo
aspipp@aspipp.com.br
FONE 14 | 3769.1788

Horário de Atendimento

Segunda a Sexta das:
07:30 – 12:00 / 13:30 as 17:00