14Abr, 2018
Produtores já usam “cobertura verde”  para diminuir compactação do solo

Produtores já usam “cobertura verde” para diminuir compactação do solo

Paranapanema (SP) – A rodada técnica realizada nos dias 28 e 29 de março reuniu em Campos de Holambra duas das principais autoridades do País em conservação do solo: o professor Doutor Ricardo Ralisch (Universidade Estadual de Londrina) e o professor Doutor Henrique Debiasi (Embrapa Soja – Londrina). A compactação de solo foi tema da palestra que abriu o evento, promovendo um amplo debate acerca das causas e dos aspectos químicos, físicos e biológicos que interferem na questão, além do tráfego de máquinas. Os palestrantes trouxeram alternativas que já estão reduzindo os efeitos e até mesmo eliminando a compactação do solo em propriedades rurais.

A vinda de ambos especialistas para a rodada técnica integra uma série de ações programadas por um grupo de técnicos e produtores do sudoeste paulista, que trabalham juntos, há cerca de um ano, para aperfeiçoar a prática do Sistema de Plantio Direto (SPD) na região. O objetivo principal deste grupo de trabalho está focado em reduzir os problemas de doenças de solo, nematoides, compactação e a reciclagem de nutrientes, com a redução uso de produtos químicos e máquinas para se alcançar essa melhoria. Algumas propriedades do sudoeste paulista já fazem testes com a utilização de plantas de cobertura verde, tais como “graminhas tropicais” (braquiária, milheto, entre outros).

Aprendendo na prática

No dia 29, foram visitadas três propriedades da região que já trabalham o SPD com aplicação de plantas de cobertura verde. Cerca de 40 pessoas, entre produtores e técnicos, estiveram nas atividades de campo e puderam conhecer a dinâmica de trabalho nas diferentes texturas de solo (siltosas, argilosas e arenosas) e o manejo utilizado em cada uma destas estruturas, compreendendo ainda as práticas empregadas de rotações de culturas nestas áreas.   

Além da interação entre os participantes, o acompanhamento de Ralish e Debiasi nas visitações abriu oportunidades para a identificação e mitigação de problemas. Os produtores puderam fazer o DRES – que é o Diagnóstico Rápido de Estrutura de Solo –, uma metodologia relativamente simples e que auxilia no diagnóstico da estrutura do solo, bem como na avaliação das práticas aplicadas.

Foi positivo

Para Alfonso Adriano Sleutjes, que é do conselho deliberativo da Febrapdp e articulou juntamente com o grupo a realização da rodada, “o evento teve um resultado satisfatório em nível de conhecimento que foi gerado e tempo ganho com essas trocas de experiências. Isso evita que os produtores fiquem testando práticas, pois já tem resultados e pesquisas que caminham juntos, então esse dia de campo foi bastante relevante, justamente para aprimorarmos essa prática de cultivo de cobertura verde”, avaliou.

Segundo informou Alfonso, o próximo passo do trabalho será a identificação de quatro pivôs da região, com o apoio da equipe da Holambra Agrícola, para que Ralisch e Debiasi definam um destes equipamentos para que se realize um levantamento de solo (compactação e DRES) e acompanhamento mais aprofundado, com a possibilidade de se realizar vários tipos de manejo na área. “Certamente será uma base de dados importante para definirmos qual forma de manejo é mais eficiente no controle de patógenos e compactação de solo, que são problemas que atingem grande parte dos pivôs da nossa região”, finalizou Sleutjes.

Parceiros

A rodada técnica contou com o apoio e realização da Federação Brasileira de Plantio Direto na Palha (Febrapdp), da Associação Sudoeste Paulista de Irrigantes e Plantio na Palha (ASPIPP), Holambra Agrícola, Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Embrapa Soja – Londrina, com patrocínio da BASF.

Da Assessoria de Comunicação | ASPIPP

 

            

Endereço

Avenida das Posses, 120
Bairro: Campos de Holambra
Paranapanema - São Paulo
aspipp@aspipp.com.br
FONE 14 | 3769.1788

Horário de Atendimento

Segunda a Sexta das:
07:30 – 12:00 / 13:30 as 17:00